Fred Gil volta a fazer uma dobradinha de finais, agora em Idanha-a-Nova

Duas semanas depois de ter saído do SPARKS Tennis Park, em Palmela, com dois títulos de campeão, Fred Gil ganhou, este sábado, o direito a discutir mais uma dobradinha: depois de já se ter qualificado para a final de pares, o jogador sintrense qualificou-se, também, para a decisão de singulares do Future de Idanha-a-Nova.

Chegado às meias-finais com três vitórias nas quais cedeu apenas cinco jogos, o segundo cabeça de série não encontrou, no desafio deste sábado, mais dificuldades. De nome Ryan Shane (e quarto pré-designado), este norte-americano revelou-se pouco capaz de constituir um obstáculo de relevo a Fred Gil, que foi superior e, ao fim de uma hora e nove minutos, acabou por vencer com os parciais de 6-3 e 6-2.

Os resultados não enganam. Depois de se ter sagrado campeão na Beloura e em Palmela, Fred Gil alcança a terceira final de singulares do ano — e no espaço de dois meses –, ele que para além desse título ainda terá, já este sábado, a oportunidade de discutir o de pares.

A semana em Idanha-a-Nova está, até agora, a ser semelhante àquela que o jogador português de 33 anos viveu em Palmela, onde derrotou João Monteiro na final de singulares e, ao lado dele, venceu a de pares.

Ora, por falar em João Monteiro, o portuense pode vir a ser precisamente o seu adversário no encontro deste domingo. Para isso, terá de confirmar o estatuto de primeiro cabeça de série e derrotar o suíço Raphael Baltensperger, que anexado ao seu nome tem a oitava posição na lista dos candidatos ao título.


Total
2
Shares
Total
2
Share