Com Djokovic em grande destaque, Sérvia dá a volta à Espanha e vence a ATP Cup

Menos de dois meses depois de se ter despedido da nova fase final da Taça Davis numa conferência de imprensa marcada pelas lágrimas coletivas, a Sérvia encontrou razões para sorrir: é a primeira campeã da nova ATP Cup, depois de um dia recheado de emoções em que Novak Djokovic (quem mais…) foi figura de destaque na reviravolta frente à Espanha.

Divididos os pontos nos singulares, os dois países precisavam do encontro de pares para entrarem para a história do novo torneio por equipas do circuito masculino. E em casa emprestada — foi de longe a seleção mais apoiada a seguir à anfitriã Austrália — a Sérvia viu Novak Djokovic e Viktor Troicki derrotarem Pablo Carreño-Busta e Feliciano López por 6-3 e 6-4 para garantirem o troféu.

Foi a segunda vez esta semana que Djokovic e Troicki jogaram lado a lado e venceram, enquanto do lado oposto Carreño-Busta (que ganhou os cinco encontros que realizou antes da final) se fez acompanhar com alguma surpresa de López, o substituto de um Rafael Nadal exausto.

Figura fundamental do triunfo espanhol na fase final da Taça Davis que se realizou em Madrid em finais de novembro, o número 1 do mundo teve nas mãos a possibilidade de conquistar mais um título com a bandeira do país ao peito. Mas a tendência dos últimos anos confirmou-se e voltou a não conseguir passar por Novak Djokovic numa superfície rápida. Foi a 29.ª vitória do sérvio perante o espanhol (que no mesmo frente a frente soma 25 triunfos) naquela que é a rivalidade com mais capítulos da história do circuito masculino.

O dia começou com mais uma vitória de Roberto Bautista Agut (esta sob Dusan Lajovic), que terminou a semana invicto — seis encontros, seis triunfos — mas sem o troféu mais desejado.

Para Novak Djokovic, Viktor Troicki e toda a Sérvia, o triunfo deste domingo não poderia ter surgido em melhor altura, uma vez que o país procurava apagar rapidamente da memória uma derrota verdadeiramente dolorosa no par decisivo dos quartos de final da Taça Davis frente à Rússia, na qual os mesmos jogadores dispuseram de três match points frente a Andrey Rublev e Karen Khachanov.

Na próxima semana jogam-se os últimos torneios de preparação para o Australian Open (em Adelaide e Auckland, onde está João Sousa) mas o número 1 do mundo já fez saber que voltou atrás na decisão inicial — tinha-se comprometido com o regresso do ténis à cidade de Adelaide — e só volta a jogar no torneio do Grand Slam.

Ainda assim, este novo começo de temporada significa que entre singulares e pares quer Novak Djokovic, quer Rafael Nadal chegarão a Melbourne com oito encontros oficiais já disputados depois de uma longa temporada de 2019, que terminou com um ritmo e pressão frenéticos para ambos no Nitto ATP Finals (onde lutaram pelo estatuto de número 1) e nas Davis Cup Finals.


Total
34
Shares
Total
34
Share