Serena desenvencilha-se de Pironkova e vence batalha das mães rumo às meias-finais do US Open

Serena Williams chegou a estar setbreak abaixo, mas recuperou quando mais precisava e partiu para uma reviravolta que a colocou pela 14.ª vez nas meias-finais do US Open — onde continua a perseguir a história.

Determinada a colocar de uma vez um ponto final na discussão que envolve o recorde de Margaret Court em torneios do Grand Slam, a jogadora da casa teve de sofrer e, acima de tudo, ser muito paciente frente a Tsvetana Pironkova, a búlgara que não competia há mais de três anos.

Ao fim de 2h11, Serena Williams lá carimbou a vitória com os parciais de 4-6, 6-3 e 6-2, mas precisou de superar dois atos bem distintos: no primeiro, totalmente dominado pela menos cotada das duas jogadoras, foi Pironkova quem brilhou com todo o poder de jogo e variedade, de tal forma que logo a seguir a vencer a primeira partida também conseguiu o break de vantagem no jogo inaugural do segundo parcial.

Mas a resposta não tardou: Serena recompôs-se, devolveu de imediato a quebra de serviço e partiu para a recuperação, com o seu ténis ofensivo. Os números falam por si: apesar de só ter colocado 66% das primeiras bolas em todo o encontro, elevou a percentagem no segundo set (71%) e no terceiro (73%) e acabou o dia a disparar nada mais, nada menos do que 20 (!) ases, acabando com um total de 44 winners e 24 erros não forçados (contra 27-26 de Pironkova).

Apurada pela 14.ª vez na carreira para as meias-finais do US Open, Serena Williams está a um passo de atingir a 11.ª final e a dois de conquistar o tão ambicionado 24.º título em torneios do Grand Slam, registo alcançado por Margaret Court — ainda que em duas épocas, antes e já durante a Era Open. A norte-americana de 38 anos tinha um registo quase perfeito (23-6) antes de ser mãe, mas desde o regresso perdeu as quatro finais que disputou (Australian Open e US Open de 2018 e Wimbledon e US Open de 2019), sempre em dois sets.


Total
0
Shares
Total
0
Share