Nuno Borges derrotado por Pedro Cachin na final do Oeiras Open

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — A jogar pela primeira vez a final de singulares de um torneio do ATP Challenger Tour, Nuno Borges (378.º do ranking ATP) não conseguiu conquistar o troféu mais desejado e terminou como vice-campeão do Oeiras Open. Mais logo, terá mais uma oportunidade de adicionar um título à vitrine, ao lado de Francisco Cabral na variante de pares.

A viver uma semana de sonho, o maiato de 24 anos foi derrotado pelo qualifier argentino Pedro Cachin (336.º) em duas partidas, com 7-6(4) e 7-6(3), depois de ter liderado por 5-1 no segundo parcial e de ter desperdiçado oito set points, três deles com duplas faltas.

Enquanto o primeiro parcial se desenrolou ao ritmo dos servidores, sem sequer se verificar uma oportunidade de break, o segundo tendeu rapidamente para o lado de Nuno Borges, que agarrou uma vantagem de 5-1 e quer nesse, quer no jogo de serviço seguinte dispôs de 40-0 para igualar o encontro. Mas nenhum dos oito set points tendeu para o lado do jovem da Maia, que acusou o nervosismo e perdeu o controlo da partida.

Com cinco jogos consecutivos, Cachin colocou a pressão do lado de Borges, que depois de salvar dois pontos de break ao 5-5 conseguiu voltar a segurar um jogo de serviço para, pelo menos, forçar um tie-break, mas uma má entrada ditou o fim do duelo.

A final do Oeiras Open foi a primeira de Nuno Borges em torneios do ATP Challenger Tour e a segunda está já aí à porta: ainda este domingo, o jovem português voltará ao court central do Jamor para, ao lado do compatriota Francisco Cabral, lutar pelo título de pares contra Pavel Kotov e Chun-hsin Tseng.

Última atualização às 15h48.


Total
2
Shares
Total
2
Share