Quentin Halys e Altug Celikbilek discutem o título no Challenger do Porto

Inês Grosso Cruz/Raquetc

PORTO — Sem portugueses, mas com muito poder de fogo e qualidade e possivelmente um estreante a celebrar: o francês Quentin Halys (197.º ATP) e o turco Altug Celikbilek (247.º) apuraram-se para a final de singulares do Porto Open, que em 2021 integra pela primeira vez o calendário do ATP Challenger Tour.

Ex-número 102 mundial, o francês — que enquanto juvenil conquistou o prestigiado Les Petits As, como júnior foi finalista do Australian Open em singulares e do US Open em pares ao lado de Frederico Silva — venceu Emílio Gomez (169.º) por 6-4 e 6-4, num encontro em que o equatoriano, filho de um ex-campeão de Roland-Garros, não conseguiu resistir ao poder de fogo de Halys.

Aos 24 anos e de regresso ao país que escolheu como “stopover” para preparar o qualifying do Australian Open, Halys procurará o 10.º título da carreira no ATP Challenger Tour e primeiro desde abril de 2018 — desde aí perdeu quatro decisões, uma delas há menos de um mês.

Do outro lado da rede na final de domingo, marcada para as 16 horas, Quentin Halys terá o bem menos experiente Altug Celikbilek, que colocou um ponto final na caminhada do ex-top 40 Sergiy Stakhovsky (atual 242.º) de forma muito autoritária, ao vencer por 6-2 e 6-1 num encontro em que até esteve perto de perder menos jogos…

Celikbilek, que já tinha colocado um travão na caminhada do primeiro favorito, o brasileiro Thiago Seyboth Wild, vai disputar a segunda final da carreira a este nível, mas nunca conquistou um título, pelo que pode despedir-se do Porto Open com uma recordação inesquecível.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share