Teenage dream, indeed: Emma Raducanu conquista o US Open aos 18 anos

Três meses depois de passar com nota máxima os exames de matemática e economia, Emma Raducanu completou a prova de uma vida: com apenas 18 anos, a britânica — filha de um pai romeno e de uma mãe chinesa e nascida no Canadá — derrotou a canadiana Leylah Annie Fernandez — filha de um pai equatoriano e de uma mãe filipina, nascida e criada no Canadá e a viver nos EUA — por 6-4 e 6-3 para conquistar o US Open. É a primeira tenista da história a começar um torneio do Grand Slam no qualifying e terminar de troféu nas mãos.

Numa das finais mais surpreendentes dos últimos tempos, a qualidade das duas adolescentes impôs-se ao natural nervosismo da ocasião e foi uma constante desde o primeiro ponto, a par do equilíbrio (à meia hora de encontro ainda se concluía o quarto jogo da primeira partida), da potência e da mentalidade ofensiva de ambas, que ofereceram aos mais de 22.000 espetadores que esgotaram o Artur Ashe Stadium — o maior do Mundo — e aos milhões que acompanharam nas mais variadas plataformas um espetáculo à altura da ocasião.

Apesar do equilíbrio ter sido uma constante, Emma Raducanu teve quase sempre um ligeiro ascendente sobre a conterrânea canadiana. Foi assim no arranque, quando converteu o sexto ponto de break para agarrar a primeira vantagem (perdida logo a seguir, apesar da resistência), foi assim quando encostou Leylah Fernandez às cordas para quebrar novamente e vencer o primeiro set e o padrão repetiu-se quase de forma perfeita na segunda partida, sempre apoiada num serviço mais fidedigna e, sobretudo, numa pancada de esquerda que, apesar de tão tenra idade, já tem tudo para ser considerada uma das melhores do circuito.

O maior court do Mundo encheu para a final entre as teenagers Emma Raducanu e Leylah Fernandez

Perfeita desconhecida do grande público — pelo mundo fora e até no Reino Unido — há apenas três meses, Emma Raducanu fez história. Com apenas 18 anos, e três meses depois de ter aproveitado um wild card (que inicialmente se destinava ao qualifying, mas sofreu um “upgrade” graças ao compatriota Tim Henman) para chegar à quarta ronda de Wimbledon, tornou-se na primeira qualifier da história — homem ou mulher — a sair desse torneio do Grand Slam com o troféu de campeã nas mãos.

Para o fazer, a nova sensação do ténis britânico passou com distinção pelos 10 desafios que enfrentou ao longo das últimas três semanas, não cedendo qualquer set (20-0) a caminho de uma das conquistas mais autoritárias dos mais de 50 anos da Era Open:

Q1: d. Schoofs 6-1, 6-2
Q2: d. Bolkvadze 6-3, 7-5
Q3: d. Sherif 6-1, 6-4
R1: d. Voegele 6-2, 6-3
R2: d. Zhang 6-2, 6-4
R3: d. Sorribes Tormo 6-0, 6-1
R4: d. Rogers 6-2, 6-1
QF: d. Bencic 6-3, 6-4
SF: d. Sakkari 6-1, 6-4
Final: d. Fernandez 6-4, 6-3

Esta final, que teve contornos vintage (foi a primeira do US Open a colocar frente a frente duas adolescentes desde que Serena Williams derrotou Martina Hingis em 1999, recuperando por isso a precocidade que durante vários anos caracterizou e popularizou o circuito feminino) e se tratou de um verdadeiro hino ao multiculturalismo num país que tantas vezes se debate com questões de imigração, foi também um dia de afirmação para o ténis feminino, que ao longo dos últimos anos tem vindo a trilhar caminho como uma das competições mais competitivas, imprevisíveis e interessantes do planeta e que nas últimas duas semanas conseguiu, contra muitas expetativas, partilhar o foco mediático com a cada vez maior probabilidade de Novak Djokovic fazer história sem precedentes ao alcançar o Grand Slam e isolar-se pela primeira vez de Roger Federer e Rafael Nadal na lista de maiores titulados do circuito masculino ao mais alto nível.

E, voltando a Emma Raducanu, não é demais relembrar que em junho, quando regressou à competição depois de um ano e meio de ausência para se dedicar à escola, estava fora do top 300 e ainda não tinha competido ao nível WTA. Em Wimbledon competiu pela primeira vez num torneio do Grand Slam e foi apenas neste US Open que enfrentou pela primeira vez uma tenista do top 40 mundial.

Última atualização às 23h19.


Total
62
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
62
Share