Kim Clijsters cede em Indian Wells e continua sem vencer no regresso ao circuito

Convidada pela organização, Kim Clijsters não conseguiu contornar o primeiro obstáculo e terminou a participação no WTA 1000 de Indian Wells com um desaire precoce imposto pela checa Katerina Siniakova, ao cabo de três sets. A veterana de 38 anos apresentou bons sinais, mas não os suficientes para surpreender a campeã olímpica da variante de pares, que selou a vitória em 6-1 2-6 e 6-2.

Duas vezes campeã no deserto californiano (2003 e 2005), Kim Clijsters não teve muitas opções para discutir o rumo do primeiro set, mas no segundo apanhou Katerina Siniakova desprevenida para igualar as contas. No derradeiro parcial, a mais jovem das tenistas recuperou os danos sofridos para aplicar a vitória de um modo contundente e marcar duelo com a germânica Angelique Kerber na próxima ronda.

Kim Clijsters, que já passou pela liderança da tabela mundial, tem lutado nos últimos dois anos por um novo regresso frutífero à atividade, naquela que é a sua terceira “vida” enquanto jogadora profissional. Porém, e apesar do bom nível demonstrado em court, desde agosto de 2012 que Kim Clijsters não sabe o que é vencer. Depois dessa última vitória consumada na primeira ronda do US Open, pendurou as raquetes e foi só em fevereiro de 2020 que voltou à competição.

Na temporada passada, foram Garbiñe Muguruza, Johanna Konta e Ekaterina Alexandrova – Dubai, Monterrey e US Open, respetivamente – a afastarem-lhe a possibilidade de voltar a deparar-se com o sabor da vitória. E, na semana passada, Kim Clijsters pôs termo a uma pausa de um ano e não teve também um final feliz na estreia em Chicago, por culpa de Su-Wei Hsieh.


Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
0
Share