Swiatek, Svitolina e Azarenka ultrapassam segundos obstáculos; Halep fica pelo caminho em Indian Wells

Iga Swiatek (4.ª WTA), Elina Svitolina (7.ª) e Victoria Azarenka (32.ª) foram os destaques da jornada deste domingo e fizeram por valer o estatuto de favoritas ao carimbarem o acesso à terceira ronda do WTA Masters 1000 de Indian Wells. Em sentido inverso seguiu Simona Halep (17.ª), que não resistiu àquela que está a ser a grande sensação da prova e despediu-se da corrida pelo título no deserto norte-americano.

A número quatro do Mundo e segunda favorita do evento, Iga Swiatek, realizou uma prestação a roçar a perfeição e menos de uma hora lhe bastou para empurrar para fora das contas a russa Veronika Kudermetova (31.ª), que esteve longe de causar dificuldades à polaca, responsável pelos duros parciais de 6-1 e 6-0.

Quarta pré-designada e principal candidata — a par com Swiatek — a reservar o lugar da final destinado à metade inferior do quadro feminino, Elina Svitolina escapou ao susto e afastou a romena Sorana Cirstea (40.ª) in extremis, já que recuperou de um set perdido e deu a volta a um mini-break para respirar de alívio no derradeiro tiebreak, com o resultado de 4-6, 6-4 e 7-6(3).

Também Victoria Azarenka teve motivos para sorrir, mas a bielorrussa não viveu um encontro com contornos tão dramáticos: perante a checa Petra Kvitova (11.ª), saiu por cima de um festival de breaks no primeiro set e liderou no segundo — com uma quebra sofrida e duas aplicadas — para chegar aos parciais de 7-5 e 6-4 ao fim de quase duas horas.

Também a finalista vencida do US Open, Leylah Fernandez, reservou uma vaga nos oitavos de final ao bater Anastasia Pavlyuchenkova, assim como Jessica Pegula, Shelby Rogers e Jelena Ostapenko, que para trás deixaram Jasmine Paolini, Irina Begu e Yulia Putintseva, respetivamente.

Simona Halep não foi tão feliz e deixou cair por terra as hipóteses que lhe eram atribuídas em Indian Wells, onde prometia ser uma das que chegaria longe, apesar da temporada menos boa que vive. A romena não teve argumentos suficientes para colocar travão à bielorrussa Aliaksandra Sasnovich (100.ª), que na ronda transata já havia eliminado Emma Raducanu e agora aplicou os parciais de 7-5 e 6-4 à ex-número um mundial para causar mais uma surpresa.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share