Nuno Pinheiro estreia-se com vitória em Vale do Lobo; Cinco portuguesas avançam no quadro feminino

O português Nuno Pinheiro estreou-se com uma vitória no Vale do Lobo Junior Open, depois de ter alcançado as meias-finais de singulares e o título de pares na última semana, em Portimão. O jovem luso foi o primeiro tenista “da casa” a vencer esta terça-feira no quadro masculino, ao passo que cinco portuguesas já carimbaram hoje o acesso à segunda ronda no quadro feminino.

Sétimo cabeça de série, Nuno Pinheiro — ocupa esta semana o 831.º lugar no ranking mundial de juniores, o melhor registo da carreira — impôs-se diante do francês Nathan Trouve, tenista de 15 anos que não tem ranking no escalão. O primeiro embate de sempre entre ambos acabou por ser controlado por Pinheiro, que venceu tranquilamente por 6-3 e 6-2 e está agora à espera de saber se defronta Guilherme Alves ou Alec Gaudin na próxima ronda.

Se Nuno Pinheiro é o único vencedor do dia no quadro masculino (até ao momento), na prova feminina são já cinco as atletas lusas que se apuraram esta terça-feira para a segunda ronda. Mariana Campino, primeira cabeça de série, deu início ao seu torneio com uma vitória esclarecedora sobre a sueca Emma Af Jochnick, pelos parciais de 6-0 e 6-0, e vai defrontar Francesca Heidi Tan na próxima eliminatória.

Para além de Campino, também Angelina Voloshchuk e Maria Garcia conseguiram vitórias avassaladoras. A primeira derrotou Kaia Kruus por 6-1 e 6-1, ao passo que a segunda bateu Andra Sutherland por 6-2 e 6-1. No caminho de Voloshchuk segue-se a norte-americana Baylen Brown, 11.ª favorita ao título, ao passo que Maria Garcia mede forças com a polaca Dominika Podhajecka.

Com uma vitória mais suada, mas igualmente saborosa, Maria Pinto também segue em frente na competição. A portuguesa surpreendeu a francesa Georgia Kalamaris, 13.ª cabeça de série, com os parciais de 5-7, 7-5 e 6-0. Na segunda ronda, Pinto vai defrontar uma compatriota que também venceu esta terça-feira: Jéssica Para, que derrotou Irene Fuster Hidalgo por 6-4 e 6-2.

Apesar das várias vitórias lusas, também já houve tenistas “da casa” que foram arredados da prova de singulares. No quadro masculino, Vicente Preto foi derrotado por Jinpeng Tang pelos parciais de 6-0 e 6-4, ao passo que Freddie Healey cedeu por 6-1 e 6-3 para o espanhol Markus Giersiepen Garcia, oitavo cabeça de série. A eles juntou-se ainda Guilherme Cruz, que foi derrotado por 6-4 e 6-4 pelo décimo melhor cotado, o britânico Charlie Robertson.

Na prova feminina, Adriana Pellizzari foi a primeira a despedir-se dos singulares, na sequência do desaire por 6-2 e 6-1 frente a Baylen Brown. A ela juntaram-se Andresa Félix, derrotada por 7-6[3] e 6-4 pela britânica Isabella Gibson, e Raquel Rodrigues, que cedeu por 6-1, 3-6 e 6-2 para a irlandesa Zara Burns.


Total
4
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
4
Share