Nuno Borges e Francisco Cabral revalidam título de campeões nacionais

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Um ano depois de terem conquistado pela primeira vez lado a lado o Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto, e já com outra bagagem, Nuno Borges e Francisco Cabral revalidaram o título ao derrotarem Gonçalo Falcão e Henrique Rocha por 6-7(3), 6-4 e 10-5 numa final pautada pelo equilíbrio.

Primeiros cabeças de série e claros favoritos à vitória desde o arranque da competição, o maiato e o portuense tiveram de lutar muito para passarem da teoria à prática e defenderem o título conquistado no Complexo Desportivo do Monte Aventino, no Porto.

Depois de duas meias-finais extremamente exigentes no plano físico, Borges (que seguiu para a final) e Cabral (perdeu para Pedro Araújo em três sets) encontraram muita resistência na parceria inédita formada por Falcão, de 33 anos, e Rocha, de 17 anos, e só conseguiram selar o triunfo no match tie-break.

O título conquistado esta sexta-feira reforçou o bom momento de forma que a dupla atravessa: só em 2021 os dois já disputaram cinco finais de pares no ATP Challenger Tour, das quais venceram três (em Oeiras, Braga e Tenerife), e essas campanhas resultaram nas melhores classificações das respetivas carreiras no ranking da variante: Cabral ocupa o 193.º lugar — à frente dele só Gonçalo Oliveira e João Sousa — e Borges o 209.º.

Esta foi a segunda vitória de Nuno Borges no quadro de pares do Campeonato Nacional Absoluto, mas o maiato conta com mais uma final disputada (em 2015, no CIF, ao lado de Gonçalo Falcão). Quanto a Francisco Cabral, soma outras duas conquistas (2016 com Tiago Cação e 2019 com Paulo Fernandes) e ainda uma final perdida (em 2018 com Cação).

Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Total
2
Share