Nuno Borges: “Vim aqui para dar tudo e ganhar é uma sensação indescritível”

Sara Falcão/FPT

OEIRAS — Dois anos, duas vitórias. Nuno Borges revalidou o título de campeão nacional absoluto com uma vitória por 6-1 e 6-3 sobre Pedro Araújo na final deste sábado e após a vitória voltou a sentir a “sensação indiscritível” que não esperava reviver após a conquista do primeiro título no Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto.

“Achei que o sentimento não ia ser igual porque já tinha ganho no ano passado, mas assim que acabou senti a mesma sensação indescritível. Estou muito feliz e muito orgulhoso pela minha prestação aqui e principalmente pelo grande jogo que fiz hoje”, afirmou o maiato de 24 anos, atual 256.º classificado no ranking ATP.

Sobre o encontro com Pedro Araújo, que foi mais equilibrado do que o resultado aparenta, Nuno Borges disse que entrou na final mentalizado de que “tinha uma segunda oportunidade depois de aquela meia-final de ontem e tinha de aprender e corrigir os erros do encontro anterior. Foi isso que fiz, também me mantive mais positivo e apesar de não ter sido assim tão simples, porque quem viu sabe que o resultado por vezes engana, fiz uma exibição muito mais completa.”

E se a decisão de jogar o Campeonato Nacional Absoluto — numa altura em que luta pelo apuramento para o qualifying do Australian Open — foi uma decisão de última hora, o calendário para a retoma da ação no circuito internacional já está definido e tem esse objetivo em mente: “Daqui a duas semanas vou ao Barém jogar um Challenger 80, depois um 50 na Turquia e depois há os dois torneios na Maia. Também gostava muito de poder dar um Campeonato Nacional de Equipas à Maia e por isso talvez jogue o interclubes, mas se não for este ano que seja no próximo.”


Total
60
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
60
Share