João Sousa recupera condição de número um nacional cinco meses depois

Cinco meses depois, João Sousa voltou a ocupar a posição de jogador luso mais bem cotado na hierarquia mundial masculina. O vimaranense, que encerrou a temporada de 2021 com a final alcançada no Challenger de Helsínquia — onde cedeu frente a Alex Molcan –, amealhou pontos suficientes para ultrapassar na tabela o compatriota Pedro Sousa e vai terminar o ano enquanto melhor português.

A temporada desafiante de João Sousa, que nos primeiros meses enfrentou a despedida do top 100 mundial ao fim de nove anos, deu-se por concluída (quase) com a cereja no topo do bolo, já que em terras finlandesas disputou a segunda final do ano no ATP Challenger Tour, apesar de não ter tido sucesso em nenhuma delas — em outubro, não resistiu a Brandon Nakashima, em Brest.

Novamente a assumir o posto de melhor jogador português na tabela mundial, João Sousa consolidou esta segunda-feira o 137.º posto, graças a uma subida de dez posições possível através da final disputada. Já Pedro Sousa, que está longe da competição desde a passagem pelo US Open, em agosto, devido a problemas físicos, não conseguiu prolongar a posição de número um nacional e caiu nesta atualização sete lugares para se tornar 146.º cotado.

Às portas do lote dos 200 melhores, mas à espera de uma queda abrupta na próxima semana, encontra-se Frederico Silva, número 209 do Mundo. Próximos do caldense figuram ainda os portugueses Gastão Elias (223.º), João Domingues (245.º), Nuno Borges (262.º) e Gonçalo Oliveira (288.º).


Total
30
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
30
Share