O feito assinado por Berrettini que nem Medvedev, nem Thiem, nem Zverev alcançaram

Matteo Berrettini fez história para o ténis italiano ao tornar-se no segundo tenista masculino do país a alcançar os quartos de final de singulares do Australian Open desde o começo da Era Open, em 1958, mas não só: a vitória sobre Pablo Carreño Busta também lhe permitiu tornar-se no primeiro jogador nascido nos anos 90 a inscrever o nome nos quartos de final masculinos dos quatro torneios do Grand Slam.

Nascido a 12 de abril de 1996 em Roma, Berrettini rubricou um feito que nem Daniil Medvedev, Dominic Thiem, nem Alexander Zverev (os três maiores nomes da geração de 90 no ténis masculino) conseguiram até agora.

Ao russo (campeão do último US Open), austríaco e ao alemão (respetivamente campeão e finalista do US Open em 2020) falta exatamente a mesma coisa: alcançar os quartos de final em Wimbledon, curiosamente o torneio em que Berrettini alcançou o melhor resultado da carreira ao ser finalista em 2021.

Quanto ao romano, para além dessa campanha em Wimbledon, que aconteceu na primeira vez em que chegou aos quartos de final, já tinha alcançado as meias-finais do US Open em 2019 e os quartos de final em Roland-Garros em 2021.

Artigo atualizado às 18h17 com a referência a Daniil Medvedev.


Total
40
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
40
Share