Sinner segue para os “quartos” e Itália celebra o que não acontecia há 49 anos

O sucesso recente do ténis italiano já não é surpresa para ninguém, mas continua a render ao país várias páginas recheadas de feitos e esta segunda-feira surgiu mais um, com Jannik Sinner a juntar-se ao compatriota Matteo Berrettini para garantir a primeira presença dupla de homens transalpinos nos quartos de final do mesmo torneio do Grand Slam desde 1973.

No terceiro encontro da carreira com Alex de Minaur (todos em piso rápido), o voltou a levar a melhor, desta feita com os parciais de 7-6(3), 6-3 e 6-4, que espelham o domínio que foi capaz de exercer depois de um primeiro set muito equilibrado.

Responsável pela eliminação de João Sousa (que fez uma boa exibição) na primeira ronda, o jovem italiano de 20 anos replicou o bom nível na eliminatória seguinte, frente a Steve Johnson, mas deixou a desejar no encontro com Taro Daniel, que precisou de quatro partidas para resolver. Por isso, a prestação desta segunda-feira em plena Rod Laver Arena, perante um público relativamente hostil, deixou boas indicações.

Com a primeira presença nos quartos de final do Australian Open assegurada (e a segunda da carreira, depois de Roland-Garros em outubro de 2020), Sinner quer partir em busca do território desconhecido. E para o fazer terá de levar a melhor contra um de dois jogadores com os quais tem registos negativos: 0-1 vs. Taylor Fritz (em piso rápido) e 1-2 vs. Stefanos Tsitsipas (os três em terra batida), que se defrontam na sessão noturna desta segunda-feira.


Total
54
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
54
Share