Danielle Collins arrasa e estreia-se em finais do Grand Slam no Australian Open

Foi uma noite de muitas mas curtas emoções em Melbourne, onde depois de Ashleigh Barty carimbar o apuramento para a final do Australian Open em 1h02 também Danielle Collins o fez de forma célere, ao cabo de 1h17.

Três anos depois de se ter estreado em meias-finais de “Majors” neste mesmo palco, a norte-americana arrasou Iga Swiatek por 6-4 e 6-1 para alcançar o melhor resultado da carreira e fazer história pessoal.

Desde o primeiro instante do encontro que Collins impôs o seu domínio. A norte-americana manteve-se bastante coesa no fundo do court e entrou no encontro com dois breaks consecutivos, que lhe permitiram abrir uma vantagem de 4-0. Entre vários erros e um serviço frágil e facilmente atacado por Collins, Swiatek foi vendo o set fugir-lhe do controlo, mas subiu ligeiramente o nível e reduziu para 4-2.

A polaca parecia estar finalmente dentro do embate, mas Collins continuou a fazer o que melhor sabe, bater na bola com força máxima, apanhando-a na subida e entrando bem no court para responder de forma agressiva. A norte-americana soube fazê-lo de forma inteligente, respondendo de forma profunda para a direita de Swiatek, que poucas vezes teve tempo suficiente para preparar a pancada sem entregar de imediato o controlo do ponto à adversária.

Não foi, por isso, de estranhar que Collins tenha feito o contra-break para chegar ao 5-2 e à posição de servir para o set. A número 30 mundial teve três set points, cometeu uma dupla falta num deles e cometeu uma outra quando enfrentava um break point, oferecendo uma chance a Swiatek de regressar ao parcial. Porém, com uma força mental inabalável, Collins manteve-se firme e não claudicou quando teve a segunda oportunidade de fechar o set.

A receita da primeira partida foi depois replicada pela norte-americana no segundo set, com uma entrada semelhante. Dois breaks consecutivos deixaram o encontro praticamente resolvido, com Collins a liderar por 4-0. Swiatek ainda evitou o “pneu”, mas não conseguiu evitar um terceiro break sofrido que fechou o embate em 6-4 e 6-1.

Para além de ter garantido a primeira final da carreira em torneios do Grand Slam, Danielle Collins já assegurou que se vai estrear no top 10 mundial na próxima atualização do ranking. Agora, a norte-americana de 28 anos — a mais velha das quatro semifinalistas — vai tentar levar o sonho até ao fim e estragar a festa a Ashleigh Barty em Melbourne Park.

Última atualização às 12h39.


Total
24
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
24
Share