Rafael Nadal deslumbrado com a conquista: “É o título mais inesperado da minha carreira”

Rafael Nadal viveu uma noite fascinante em Melbourne Park, onde voltou a ser feliz: o espanhol de 35 anos voltou a conquistar o Australian Open, 13 anos depois daquela que tinha sido a sua única vitória no primeiro Major da temporada. Na conferência de imprensa subsequente à glória almejada em mais de cinco horas e meia, o maiorquino confessou o espanto por ter conseguido recuperar de dois parciais para bater Daniil Medvedev.

“Foi a melhor reviravolta da minha vida. Vivi uma noite inesquecível e agora estou de rastos. O apoio do público foi incrível, estava muito cansado e ter o apoio de todos ajudou-me muito. O desporto é fantástico, o normal era perder em três parciais mas ao longo do encontro lembrei-me das vezes que perdi aqui e por isso continuei a acreditar. Não desisti nem parei de lutar”, revelou Rafael Nadal na sala de imprensa, bem acompanhado com o troféu.

Primeiro homem a alcançar o marco de 21 conquistas em Majors, Nadal deixou para segundo plano esse inédito registo. Afirma que o que mais fascina é voltar à competição depois de um longo período de recuperação à operação ao pé esquerdo: “Sei o que significa vencer 21 torneios do Grand Slam. Não posso esquecer o que sofri nos últimos seis meses para voltar a competir. Foi um processo muito duro e havia a hipótese de não voltar a jogar. Tive muita sorte por poder voltar e é isso que mais interessa. Se sou o melhor da história? Não me importa, o que quero é ter noites como esta”

Rafael Nadal deu tudo o que tinha para consumar o melhor desfecho e colocar a ‘cereja no topo do bolo’ mas confidenciou que não esperava estar à altura para passar por uma batalha com este nível de exigência: “Ainda não tinha treinado o suficiente para suportar jogos como o de hoje. Dei tudo o que tinha dentro de mim, quase que nem tive forças para celebrar. Era o momento de deixar tudo em court e de desfrutar da batalha. Ter o troféu comigo é incrível, não poderia estar mais feliz”

“É o título mais inesperado da minha carreira. Depois do que vivi nos últimos meses, este troféu significa muito para mim e para os que sempre estiveram comigo. Passei por muito, sempre com a ambição de voltar. E foi isso que me trouxe até aqui”, declarou o jogador de Manacor que adicionou a conquista ao título somado na Rod Laver Arena em 2009.

Novamente questionado acerca do registo histórico que acaba de alcançar, Nadal esclarece que mantém o foco de ser aquele que mais títulos Major terá no final da carreira, embora o considere como algo natural: “Não se pode estar sempre a ver lado a lado, mas quero ser o que tem mais. Não escondo isso, o desporto trata-se de se ser competitivo. Quero terminar a carreira com mais Majors que os outros, mas isso nunca foi uma obsessão. Se alguém acabar com mais que eu, resta-me aceitar isso. Seja quem seja o maior campeão, penso que todos cumprimos os nossos sonhos e superámos todas as expetativas.”


Total
32
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
32
Share