Murray rompe vínculo com treinador após campanha aquém das expetativas em Melbourne

O desaire sofrido na segunda ronda do Australian Open não satisfez as ambições de Andy Murray (94.º) para o primeiro Major da temporada e a troca de cadeiras na equipa técnica do britânico continua bem acesa: o ex-número um mundial terminou a ligação com o alemão Jan de Witt, terceiro técnico com quem trabalhou num espaço de pouco mais de três meses.

Considerado um fracasso para Murray, o adeus precoce a Melbourne Park prolonga a instabilidade dentro da comitiva do jogador de Dunblane e o vínculo com o antigo treinador de Gael Monfils e Gilles Simon deu-se por terminado ao fim de um mês de experiência, pese embora a final alcançada num dos torneios de preparação para o Australian Open.

Andy Murray, que vive as primeiras semanas novamente como integrante do top 100 mundial, vai dispor de um período longe da competição – sem inscrições para as próximas quatro semanas – para cogitar um acordo com um novo técnico. Para trás, nos últimos meses, o escocês findou a parceria com Jamie Delgado e a colaboração com Esteban Carril foi sol de pouca dura, não tendo ido além de um período de experiência.


Total
6
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
6
Share