ATP e WTA movem-se e anunciam que não vão atribuir pontos em Wimbledon

A organização do All England Club comunicou no mês passado a decisão inédita de banir todos os atletas russos e bielorrussos da próxima edição do torneio de Wimbledon e tanto o circuito masculino como o feminino já reagiram ao boicote numa ação sem precedentes. A ATP e a WTA uniram-se em voz discordante à exclusão e anunciaram que não serão atribuídos quaisquer pontos para os respetivos rankings.

“A decisão de Wimbledon de proibir jogadores russos e bielorrussos de competir no Reino Unido este verão contaria apela à discriminação. Depois de não termos visto mudanças, é com grande pena que não vemos outra opção senão a de remover os pontos de Wimbledon em 2022. As nossas regras e acordos existem para proteger os direitos dos jogadores como e decisões desta natureza abrem precedentes que prejudicam o circuito”, destacou a ATP num comunicado publicado esta sexta-feira.

Horas depois, também a WTA seguiu a mesma linha ao decretar a mesma decisão que deixa a atribuição de pontos de parte em Wimbledon: “Acreditamos que os atletas de um desporto individual não devem ser prejudicados ou impedidos de competir por causa da sua nacionalidade ou decisões tomadas pelos governos dos respetivos países. Como resultado da posição do All England Club, a WTA tomou a decisão de não atribuir pontos este ano em Wimbledon.”

Daniil Medvedev, Andrey Rublev, Victoria Azarenka e Aryna Sabalenka são algumas das principais estrelas que saem prejudicadas devido à invasão da Rússia à Ucrânia (e respetivo apoio da Bielorrússia) e que, até ao momento, apenas sofreram a exclusão do torneio de Wimbledon e da respetiva temporada de relva no Reino Unido.


Total
4
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
4
Share