Wawrinka perde à primeira com jogador da casa e falha duelo de campeões com Nadal

Stan Wawrinka já foi muito feliz em Paris, a cidade onde causou sensação com os seus famosos calções axadrezados no ano em que derrotou Novak Djokovic na final de Roland-Garros, mas os tempos são outros e em 2022 o suíço ficou-se pela primeira ronda, deitando por terra o que muitos esperavam ser um duelo de campeões com Rafael Nadal — que praticamente em simultâneo avançou — na eliminatória seguinte.

Por Gaspar Ribeiro Lança, em Paris

Num dia cinzento, com a chuva a atrapalhar o decorrer da jornada, também o ténis do helvético foi pouco colorido, sinal dos anos que passam e da lesão no pé que custa a ultrapassar.

Quem aproveitou o acumular das circunstâncias foi Corentin Moutet, o entertainer que para além de tenista é rapper e que esta segunda-feira celebrou uma das vitórias mais especiais da carreira ao inverter a desvantagem de um set para vencer por 2-6, 6-3, 7-6(2) e 6-3.

Para delírio do Court Suzanne-Lenglen, claro está, que apesar de ter celebrado efusivamente a vitória do “seu” jogador se dividiu entre cânticos ora para um, ora para outro (Wawrinka é um dos jogadores mais acarinhados em Roland-Garros) ao longo das quase três horas de encontro.

Esquerdino, dado ao espetáculo de raqueta na mão (o duelo ficou marcado por vários toques artísticos de parte a parte, mesmo com Wawrinka longe do seu melhor) e há muito visto como uma das esperanças do ténis francês, Moutet não está a navegar em território desconhecido: já jogou a terceira ronda de Roland-Garros em 2019, mas a sua carreira é uma autêntica montanha russa de emoções, sensações e resultados, um pouco à semelhança do compatriota Benoit Paire.

Certo é que, esta segunda-feira, com os astros alinhados e um adversário longe da forma que outrora apresentou e que tantos oponentes intimidou, tudo voltou a dar certo para o francês de 23 anos, que na próxima fase terá de ultrapassar o maior desafio deste desporto: superar Rafael Nadal, o rei da terra batida, em Roland-Garros, a catedral da terra batida. Para o espanhol, 13 vezes campeão, a estreia foi muito tranquila (6-2, 6-2 e 6-2 contra o australiano Jordan Thompson).


Total
56
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
56
Share