Vasco Costa com “balanço bastante positivo” do Oeiras Open 3 e de olhos postos no futuro

O Oeiras Open 3 terminou este domingo e Vasco Costa, presidente da Federação Portuguesa de Ténis, fez um “balanço bastante positivo” daquele que foi o terceiro torneio do ATP Challenger Tour a acontecer em Portugal em 2022.

“O balanço foi bastante positivo. Desta vez não tivemos a felicidade de contar com tenistas portugueses nas finais e até a vencerem, como aconteceu nos dois torneios anteriores, mas o balanço foi bastante positivo. É uma semana que coincide com o qualifying de Wimbledon, onde temos vários jogadores a competir, e que não é ideal para nós, mas a ATP solicitou-nos que organizássemos este torneio e dadas as relações que temos mantido e o apoio que nos foi concedido, concordámos em realizá-lo. Ao todo tivemos 10 portugueses em competição e foi mais uma semana importante para tentarem obter pontos que lhes permitam subir no ranking ATP”, afirmou na conferência de imprensa que colocou um ponto final em mais uma semana de ténis ao mais alto nível no Complexo de Ténis do Jamor.

Com o Oeiras Open 3 concluído, as próximas paragens conhecidas do ATP Challenger Tour no país serão o Porto Open, já no início de julho, e depois o Braga Open e o Lisboa Belém Open, em setembro. A fechar a época, a Maia voltará a ser palco de uma prova deste circuito, mas mantém-se em aberto a possibilidade de receber dois torneios: “Neste momento ainda não é certo, por isso não quero aprofundar. Ainda estamos em conversações com a ATP, que tem sempre interesse em fazer mais torneios nessa altura e por isso estamos a equacionar a possibilidade de voltarmos a fazer dois.”

Nesta conferência de imprensa, Vasco Costa também adiantou que a eliminatória da Taça Davis entre Portugal e o Brasil será disputada em piso rápido coberto.


Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
0
Share