Portugal falha final masculina de +35 no Campeonato do Mundo de Veteranos

Francisco Melim/Federação Portuguesa de Ténis

OEIRAS — Um ano após ter conquistado a medalha de prata em Umag, a seleção nacional masculina de +35 perdeu com a Espanha (2-1) e não conseguiu repetir o apuramento para a final do Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas, desta vez em casa, no Jamor, e vai lutar pelo terceiro lugar — mas já assegurou a medalha de bronze.

O frente a frente ibérico começou com a derrota de Rui Machado (ex-número 59 do ranking ATP) por 6-4 e 6-2 para Carlos Garcia-Villanueva, mas Fred Gil (ex-62.º ATP) empatou o confronto ao derrotar Angel Alonso-Campos pelos parciais de 6-4 e 7-5 num duelo animado.

Com as bancadas do Court Central do Complexo de Ténis do Jamor bem preenchidas desde o segundo singular, Gil regressou à ação ao lado de Gonçalo Nicau, mas a dupla portuguesa acabou derrotada por Jorge Hernando-Ruano e Ricardo Villacorta em duas partidas, 7-6(3) e 6-4.

A dupla portuguesa ameaçou por diversas vezes, mas nunca foi capaz de quebrar o serviço dos espanhóis — de longe a pancada decisiva. Do outro lado, os dois tenistas espanhóis sentiram sempre mais dificuldades no “saque” de Gil e Nicau, mas depois de conquistarem o primeiro break point ao 7-6(3) e 4-3 consumaram o ataque no jogo seguinte, com a quebra sem precedentes a resolver a batalha.

A derrota perante a Espanha significa que Portugal não conseguirá repetir a presença na final masculina de +35 do Campeonato do Mundo de Veteranos por Equipas. Prata em 2021, a seleção nacional já sabe que terminará como bronze em 2022, estando apenas por definir se conclui a competição em terceiro ou quarto lugar. Para isso, defrontará na sexta-feira os Estados Unidos da América, que perderam com a França por 3-0.


Total
36
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
36
Share