Francisca Jorge sobe uma posição no ranking com estreia no top 300 ao virar da esquina

João Mexia Lobo

A atualização da tabela hierárquica feminina desta segunda-feira não se traduziu em salientes alterações no que às cores nacionais diz respeito. Francisca Jorge vestiu uma vez mais a pele de protagonista ao tornar-se a única a traçar uma subida, enquanto as seis outras figuras lusas não tiveram uma evolução favorável.

Se há duas semanas já tinha ficado a quatro lugares de se estrear no top 300 WTA, desta feita Jorge conseguiu recuperar uma posição após uma ligeira queda no ranking e passa a ocupar o 305.º posto global. Cada vez mais próxima da entrada inédita no lote acima mencionado, a vimaranense pode tornar-se a sexta portuguesa a consegui-lo e tem hipóteses de alcançar a proeza ainda esta semana, no ITF de 25.000 dólares de Ourense, em Espanha.

Sentido inverso seguiu Inês Murta: a número dois nacional, que não compete há três semanas, sofreu uma considerável perda de pontos que a empurraram para o 729.º lugar da tabela (-28 em relação à semana passada). Matilde Jorge e Ana Filipa Santos, as outras jogadoras nacionais dentro do top 1000, contaram com ligeiras descidas de três posições rumo ao 766.º e 957.º posto, respetivamente, enquanto também Sara Lança (1114.ª), Maria Inês Fonte (1367.º) e Elizabet Hamaliy (1375.ª) caíram na hierarquia WTA.


Total
26
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
26
Share