US Open anuncia novo recorde de prémios monetários em edição histórica

A pouco mais de uma semana do arranque da ação em Flushing Meadows, a organização do US Open divulgou os valores monetários a distribuir pelos jogadores e o registo voltou a traçar uma nova subida. Ultrapassada pela primeira vez na história a fasquia dos 60 milhões de dólares em prize money, o quarto e último Major da temporada vai desembolsar 2.600 milhões para os campeões de singulares.

Tendo como Daniil Medvedev e Emma Raducanu como atuais detentores dos títulos de campeões, a prestigiada prova nova-iorquina que encerra o leque de torneios do Grand Slam volta a destacar-se no topo dos que melhor contemplam os participantes. Ocupa uma vez mais a primeira posição entre os Majors, superando com este novo marco inédito os valores distribuídos este ano pelo Australian Open (51.2 milhões de dólares), Roland-Garros (43.6) e Wimbledon (47.2).

Comparativamente à tabela monetária da transata edição, o US Open não só regista o supramencionado aumento de 4% destinado aos campeões de singulares, como os finalistas vencidos passam a somar $1.300.000 em detrimento dos anteriores $1.250.000. Todavia, os maiores contemplados são aqueles que não forem além da ronda inaugural, pois beneficiam de um aumento de 6,7% para passarem a arrecadar 80.000 dólares.


Total
4
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
4
Share