João Domingues desiludido: “Queria ter feito mais neste torneio de que tanto gosto”

BRAGAJoão Domingues não gostou da forma como concluiu a participação na quarta edição do Braga Open e lamentou a atitude que apresentou no segundo set da derrota para Pablo Llamas Ruiz na segunda ronda do quadro principal de um torneio que já venceu, em 2019.

Em conferência de imprensa após o afastamento, “um dia não” foi a expressão utilizada pelo jogador de Oliveira de Azeméis para classificar a exibição desta quinta-feira: “Nunca me senti confortável a jogar depois de ter perdido o primeiro set como perdi. Mesmo quando servi a 5-4 e 6-5 estava a jogar mal e a sentir que não conseguia impôr o meu jogo como tenho vindo a fazer. Estou bastante desiludido e triste pela minha prestação, sobretudo no segundo set porque independentemente de estar a jogar bem ou mal devia ter tido mais atitude. Queria ter feito mais neste torneio de que tanto gosto, mas é mais um do ano e tenho de me concentrar já na próxima semana. Faz parte, nem sempre corre como gostaríamos.”

Sobre a derrota por 7-6(2) e 6-0 para Pablo Llamas Ruiz (511.º), João Domingues acrescentou que faltou “um pouco de tudo” para obter outro resultado: “Tive demasiadas chances e não consegui agarrá-las. Servi para fechar o set por duas vezes, tive muitos pontos de break e tomei algumas decisões erradas em pontos importantes. Isso fez com que se criasse alguma instabilidade emocional e a partir do 3-0 no segundo set desconcentrei-me por completo. Não estava com a cabeça no jogo e não consegui ter a atitude correta.”

No entanto, as notícias são maioritariamente boas: depois de dois anos marcados por vários problemas físicos e muitas dificuldades em reencontrar-se com as boas sensações, o jogador português está livre de lesões, até já regressou aos títulos no ATP Challenger Tour e, olhando para o último ano, chegará ao Lisboa Belém Open da próxima semana “em condições muito melhores do que no ano passado”.

“Aliás, eu era para nem ter jogado e depois do CIF só voltei a jogar em dezembro, mas um bocado obrigado a pontuar para conseguir entrar na Austrália. Este ano não há dúvidas de que chego em condições totalmente diferente, mais rodado, com jogos nas pernas, algumas boas vitórias e a jogar a um bom nível. Estou cada vez mais em forma e com confiança no meu ténis. Não é de um dia para o outro que volto ao nível em que já estive, até porque também demorei algum tempo a chegar lá. É um processo e tenho de aceitar que se não foi neste torneio que tive um bom resultado, todas as semanas tenho uma nova oportunidade”, concluiu na despedida ao Clube de Ténis de Braga.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share