Braga Open com semifinalistas definidos e um campeão inédito para consagrar

Sara Falcão/FPT

BRAGA – Matheus Pucinelli de Almeida, Timofey Skatov, Jelle Sels e Nicolas Moreno de Alboran são os sobreviventes no quadro de singulares do Braga Open e estão nas meias-finais da prova. Neste sexta-feira, todos eles triunfaram em dois sets, ainda que com encontros muito disputados.

O primeiro a carimbar o acesso às meias-finais foi Timofey Skatov (242.º). A defrontar o parceiro de pares e bem conhecido Carlos Taberner (121.º do ranking ATP e segundo cabeça de série da competição), o tenista do Cazaquistão, que treina em Valência, impôs-se num primeiro set de cerca de hora e meia de duração, com pontos e jogos longos, muito físico, para tombar o opositor espanhol em termos mentais, sobretudo porque o favorito serviu para encerrar o parcial a 5-3. Além da superioridade física e mental, foi fundamental a direita do jogador de 21 anos, bem mais agressiva e acutilante e os parciais de 7-6(2) e 6-0 mostram o ascendente a partir do momento que conseguiu anular a desvantagem.

Apurado para a terceira meia-final da temporada – e segunda da carreira em Portugal, depois da derrota no Oeiras Open 4 em 2021 -, Skatov vai tentar alcançar a segunda decisão no ATP Challenger Tour (foi finalista em Almaty, no seu país, na época anterior) e para isso terá de bater o qualifier Nicolas Moreno de Alboran (308.º), no encontro de abertura do penúltimo dia de competição no Clube de Ténis de Braga.

Alboran conquistou a quinta vitória da semana ao ultrapassar o também qualifier Javier Barranco Cosano (341.º). Mais uma vez precisou de recuperar de desvantagem em ambos os sets, como tem sido seu apanágio, mas a qualidade da resposta e a capacidade de luta sobressaíram para vencer por 7-6(6) e 7-5, anulando um set point no primeiro set.

O norte-americano de ascendência espanhola vai discutir uma vaga na segunda final da carreira e temporada a este nível, ele que já foi feliz em Portugal anteriormente ao arrecadar um título de 25.000 dólares em Idanha-a-Nova, há pouco mais de um ano.

Quanto a Matheus Pucinelli de Almeida, o brasileiro continua em grande, um dia depois de bater Nuno Borges, cabeça de cartaz do torneio, e foi o semifinalista com triunfo mais confortável. O tenista de 21 anos, 216.º da hierarquia mundial, venceu os últimos cinco jogos do parcial inaugural, a partir de 1-3, e não teve problemas de maior para bater Pablo Llamas Ruiz (511.º), vindo da fase de qualificação e carrasco de três portugueses neste Braga Open, por duplo 6-3.

A separá-lo da primeira final no ATP Challenger Tour (0-3 na carreira em meias-finais, uma delas este ano em Iasi, na Roménia) está o neerlandês Jelle Sels, que somou o sétimo triunfo consecutivo e 13.º nos últimos 14 duelos depois de derrotar o favorito Alexander Shevchenko, sétimo pré-desginado e 153.º do ranking. Numa dura batalha de 2h12, Sels saiu por cima em dois tie-breaks (7-6[1] e 7-6[9]), salvando um set point no segundo parcial e recuperando nos dois sets de break de desvantagem, num encontro decidido nos detalhes.

Jelle Sels vai lutar pela terceira final da carreira a este nível, segunda de 2022, e tentar dar seguimento aos recentes bons resultados. No mano-a-mano com Pucinelli há a registar uma vitória para cada lado, com o neerlandês a triunfar no último, já nesta temporada.

As meias-finais da quarta edição do Braga Open jogam-se a partir das onze horas no Court Central do Clube de Ténis de Braga e em direto na Sport TV e uma coisa é certa: no próximo domingo vai surgir um novo campeão no ATP Challenger Tour.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share