Craig Tiley abre as portas a participação de Novak Djokovic no Australian Open

O enredo protagonizado por Novak Djokovic em janeiro passado está longe de ser esquecido, mas tudo aponta que o seu regresso a solo australiano seja menos atribulado. O sérvio, que viu a participação no Australian Open ter sido barrada – mesmo após ter treinado na Rod Laver Arena – por não cumprir com os requisitos da vacinação contra a covid-19, teve como desfecho final a deportação da Austrália e viu ameaçado o regresso ao país por um período de três anos. Agora que a situação pandémica está controlada, o ex-líder mundial terá o aval de atacar um eventual 10.º título do Major dos antípodas.

“Estamos a caminho de termos de regresso a Melbourne os melhores jogadores do Mundo. Todos eles”, começou por, de forma enigmática, confirmar o diretor do Australian Open, Craig Tiley, sem mencionar um alvo em particular.

“Neste momento a situação é muito distinta face há de uns meses, agora as pessoas já se deslocam livremente por todo o Mundo e sem restrições. É isso que nos leva a pensar em podermos contar com a participação dos melhores tenistas do planeta”, referiu numa clara alusão a Novak Djokovic, que por não estar vacinado viu-se igualmente privado de participar no US Open e nos restantes torneios norte-americanos.

Planeada está igualmente uma homenagem a Roger Federer, por seis vezes campeão do Australian Open. Tiley desvendou que em mente está uma cerimónia de tributo ao campeoníssimo de 41 anos – que em Melbourne somou o 20.º e último título do Grand Slam da carreira -, ainda que a sua presença na Austrália esteja colocada fora da equação.

Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Total
2
Share