Oficial: Novak Djokovic tem luz verde para participar no Australian Open

O regresso de Novak Djokovic a solo australiano já parecia uma certeza depois dos avanços dos últimos dias e esta quinta-feira as dúvidas que ainda restavam dissiparam-se. A garantia foi esta manhã dada pelo Ministro da Imigração australiano e o ex-número um vê as portas abertas para reforçar o estatuto de recordista do Australian Open.

Contrariamente ao que se previa, o atual ministro não anulou a proibição de Djokovic cruzar as fronteiras durante três anos: o sérvio viu revogado o cancelamento do visto, dado que a atual situação pandémica já não o justifica: “Depois da deportação de Novak Djokovic em janeiro de 2022 todas as restrições nas fronteiras australianas relativas à covid-19 foram extintas, incluindo a necessidade de se apresentar um certificado válido de vacinação para entrar na Austrália”, declarou Andrew Giles, que extinguiu a decisão do predecessor Alex Hawke.

Tudo se parece encaminhar para um regresso à normalidade, depois de um ano atípico em que Novak Djokovic não só foi deportado da Austrália, mas também viu barrada a entrada em países como os Estados Unidos e o Canadá – não tendo podido participar no US Open e em quatro Masters 1000 – devido à falta de vacinação contra a covid-19.

O natural de Belgrado, que é um dos apurados para as meias-finais do ATP Finals, em Turim, vai fazer o regresso ao primeiro Major da temporada a partir de 16 de janeiro e é um dos mais fortes – senão o principal – candidatos a conquistar o título do Australian Open, onde pode celebrar a décima conquista e 22.ª em torneios do Grand Slam.

Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Total
2
Share