Rochas vencem duelo de irmãos no Maia Open

Sara Falcão/FPT

MAIA – Os irmãos Francisco Rocha e Henrique Rocha venceram esta terça-feira os também irmãos João Dinis Silva e Tiago Filipe Silva por 6-3 e 6-2, garantindo o acesso aos quartos de final de pares do Maia Open.

Dois pares de irmãos portugueses inscreveram-se no quadro de pares da quarta edição do Maia Open e, ironia do destino, o sorteio ditou um duelo entre duas famílias do ténis nacional. Mais experientes e rodados nestas andanças, os Rochas prevaleceram nos pontos importantes (cinco break points enfrentados, todos eles salvos, e aproveitaram todas as três chances criadas).

“Jogámos contra dois jogadores que conhecemos muito bem, desde pequeninos. Eu treino com o Tiago quando venho dos Estados Unidos, o Henrique treina com o João em Lisboa. Sabíamos o que esperar, todos sabíamos o que esperar. Gosto muito deles e gosto muito de jogar com o meu irmão, o parceiro que conheço melhor de todos os que posso jogar” referiu Francisco Rocha em curtas declarações após a primeira vitória lado a lado com o irmão mais novo a nível Challenger.

Já Henrique Rocha não escondeu que foi “estranho” defrontar dois irmãos e espera que no futuro possam voltar a medir forças “com ranking para todos poderem jogar a este nível”, visto que ambas as duplas desfrutaram de convites atribuídos pela organização. “É sempre bom jogar com o meu irmão, ainda mais com familiares a ver”, considerou.

Além de embate de sangue, este encontro da primeira ronda também dividiu os locais, já que os quatro elementos são maiatos. “Fizemos meias-finais no Campeonato Nacional Absoluto, mas a este nível nunca tínhamos jogado. Foi uma boa experiência e esperamos poder repetir”, afirmou o mais novo de todos (15 anos), João Dinis Silva. O Silva mais velho, em vias de se mudar de malas e bagagens para os Estados Unidos, também admitiu ter sido “estranho saber que no outro lado estavam dois irmãos que conhecemos”, mas que “depois são adversários”.

Francisco Rocha e Henrique Rocha vão agora defrontar, na quinta-feira, o par composto por Petros Tsitsipas e Sem Verbeek. O irmão mais novo do número quatro mundial e o parceiro neerlandês, terceiros favoritos ao título, bateram os portugueses João Domingues e Pedro Sousa com os parciais de 7-6(4) e 6-4.

“Estamos motivados e a jogar bem. Podemos chegar longe no torneio, mas temos de pensar ronda a ronda”, rematou o atual bicampeão nacional de sub 18.

Total
4
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Total
4
Share