Nadal: “Claro que quero ter o recorde, mas não vivo obcecado”

Rafael Nadal conquistou o Australian Open e fez história ao tornar-se no primeiro homem a conquistar 21 títulos em torneios do Grand Slam, mas voltou a salientar que não vive obcecado com o recorde e que encontra mais felicidade noutros aspetos da vida.

“Neste momento da história sou o que tem mais títulos, mas não podemos estar sempre a olhar para o que nós temos e o que os outros têm. É claro que quero terminar a minha carreira com o recorde, afinal de contas o desporto é isto, é competição e eu sou muito competitivo. Mas para mim também é certo que [o recorde] nunca foi uma obsessão, não podes estar sempre a comparar se os outros têm uma casa maior do que a tua, ou algo melhor do que tu. Tens de seguir o teu caminho e o que sei é que me esforcei durante toda a carreira para o conseguir, ao máximo. Depois se há outro que termina com mais ou se é melhor… Não há nada a fazer. Aconteça o que acontecer, tanto o Roger, como eu, como o Novak cumprimos os nossos sonhos e superámos todas as expetativas que podíamos ter”, respondeu, em espanhol, na derradeira conferência de imprensa antes de deixar Melbourne com mais dois títulos na bagagem (antes do Australian Open também venceu um ATP 250).

“Cada pessoa vive de uma maneira distinta, mas eu posso dizer-vos como o faço: sinto-me muito sortudo pela vida que tenho e por poder desfrutar de tudo isto. Se não terminar com o recorde isso não mudará em nada a minha carreira, porque já foi muito melhor do que alguma vez podia ter imaginado”, acrescentou Nadal.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share