Novak Djokovic com permissão para defender título em Roland-Garros

O alívio das restrições em França abriram as portas a Novak Djokovic e o sérvio vai poder desembarcar no país mesmo sem estar vacinado contra a covid-19. Deixa de ser exigido o certificado de vacinação para cruzar a fronteira e, por isso, o número dois mundial tem caminho aberto para defender o título de campeão de Roland-Garros.

A atenuação das medidas em contexto pandémico foi conhecida através das declarações do primeiro-ministro francês, Jean Castex, em entrevista ao canal TF1. Deixa de ser requerida, a partir de 14 de março, a apresentação do certificado para entrar no país, passando a ser unicamente obrigatória em instituições médias, como hospitais e lares.

Novak Djokovic, que é o único membro do top 100 a não estar vacinado contra o Coronavírus, mostrou-se inflexível e está determinado a enfrentar “o preço a pagar” para manter os seus ideais. Disposto a prescindir da participação em todos os torneios cujos países exijam vacinação, o sérvio de 34 anos pode adicionar Roland-Garros e o Masters de Monte Carlo à agenda, semanas depois da ministra francesa do Desporto ter advertido que Djokovic não poderia pisar no território enquanto não estivesse vacinado.

O natural de Belgrado, que quebrou a hegemonia de Rafael Nadal na terra parisiense na edição passada, viu barrada a hipótese de defesa do título em Australian Open, em janeiro deste ano. Ainda incertas estão as eventuais participações em Wimbledon e no US Open.


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share