US Open distancia-se de Wimbledon e permite participação de russos e bielorrussos

O US Open não vai seguir a decisão de Wimbledon de banir atletas russos e bielorrussos da edição de 2022.

O anúncio foi feito esta terça-feira pela USTA, a federação norte-americana de ténis, que através de um comunicado explicou que, apesar de condenar a invasão russa à Ucrânia, não seguirá pelo mesmo caminho da congénere britânica e autorizará a participação de tenistas da Rússia e da Bielorrússia em todos os torneios do verão, que incluem o US Open.

Desta forma, Daniil Medvedev poderá defender os 2.000 pontos que ganhou em 2021 com a conquista do US Open, o seu primeiro título em torneios do Grand Slam, ao contrário do que acontecerá em Wimbledon, onde nenhum tenista das referidas nacionalidades poderá competir — uma decisão tomada pelo All England Club que levou os circuitos ATP e WTA a removerem os pontos da edição deste ano.

A 142.ª edição do US Open está agendada para a quinzena de 29 de agosto a 11 de setembro.

Antes, o circuito ATP passará por outras localidades norte-americanas, de Washinton (ATP 500 a 1 de agosto) a Cincinnati (ATP Masters 1000 a 7 de agosto) e Winston-Salem (21 de agosto), enquanto o circuito WTA tem agendados eventos em San Jose (WTA 500 a 1 de agosto), Washington (WTA 250 na mesma semana), Cincinnati (WTA 1000 a 14 de agosto) e Cleveland (WTA 250 a 21 de agosto). Também haverá a habitual edição do ATP Masters 1000/WTA 1000 do Canadá, que este ano se divide entre o quadro masculino em Montreal e o feminino em Toronto (as cidades alternam de ano a ano).


Total
2
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.


Total
2
Share