Francisco Cabral e João Sousa são eliminados com reviravolta e Australian Open fica sem portugueses

A estreia de Francisco Cabral (o melhor tenista português da atualidade na variante de pares) no Australian Open ao lado de João Sousa terminou com uma derrota na primeira ronda do quadro principal.

Lado a lado pela segunda vez e primeira desde que alcançaram as meias-finais em Genebra no mês de maio, os dois tenistas portugueses começaram bem, mas sofreram uma reviravolta que resultou na vitória de Nikola Cacic e Aisam-Ul-Haq Qureshi (ex-top 10 de pares) com os parciais de 4-6, 6-3 e 6-4 em 1h54.

Cabral e Sousa entraram melhor no encontro e carimbaram o primeiro break logo ao sétimo jogo, com uma resposta em lob do portuense de 25 anos a dar-lhes vantagem suficiente para a conquista de um primeiro set irrepreensível.

A dupla portuguesa transportou a boa forma para a segunda partida e, depois de anular um break point no serviço do mais novo, consumou nova quebra de serviço para o 2-1 com outro lob de Cabral — desta vez com a pancada de esquerda. Mas a liderança foi sol de pouca dura: Cacic e Qureshi reagiram de imediato, aproveitaram um mau volley para fazerem o contra-break e com a primeira quebra do encontro para o seu lado começaram a inverter o ascendente do duelo.

Com o primeiro serviço dos portugueses a fraquejar (a percentagem de primeiras bolas colocadas baixou de 80% no primeiro set para 60% no segundo e 61% no terceiro), o sérvio e o paquistanês puderam aplicar outra pressão e elevaram o nível da resposta, tomando controlo da ocasião para construirem a reviravolta. Em simultâneo, também no “saque” Cacic e Qureshi elevaram o nível, não enfrentando qualquer situação de vantagens a partir do quinto jogo do segundo set.

O encontro desta quinta-feira assinalou a estreia de Francisco Cabral no Australian Open, o terceiro torneio do Grand Slam no qual participou. Quanto a João Sousa, esteve pela 12.ª vez em Melbourne, a cidade onde, no que à variante de pares diz respeito, alcançou o melhor resultado da história do ténis português a este nível ao chegar às meias-finais com Leonardo Mayer em 2019.

A derrota na primeira ronda também ditou o fim da representação portuguesa no torneio, pois esta era a única dupla lusa em prova. Gastão Elias foi o único jogador luso a vencer um encontro em Melbourne em 2023 (caiu na segunda ronda do qualifying), enquanto Frederico Silva (primeira ronda do qualifying), Nuno Borges (primeira ronda do quadro principal de singulares), João Sousa (primeira ronda de singulares e pares) e Francisco Cabral (primeira ronda de pares) não tiveram oportunidade de celebrar.

Total
8
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Total
8
Share